Notícias

Artigo: As vitórias dos BRICS sindicais  /  Notícias

22/07/2014

Apesar da enorme diversidade sindical, foi possível realizar o encontro, que produziu um documento unitário

Aquilo que não passava de um pró-memória esperto de um consultor das altas finanças acabou se transformando em uma realidade geopolítica de peso.

Os cinco países que constituem os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, no acrônimo em inglês) já produzem, somados, em paridade de poder de compra, um PIB superior ao dos Estados Unidos ou da União Europeia: 20% do PIB mundial. Ocupam mais que um quarto da superfície terrestre e neles vivem mais de 40% da população mundial.

Os esforços coordenados desses países garantiram a realização em Fortaleza do 6º encontro dos BRICS, quando foi anunciada a criação do banco dos BRICS para enfrentar financeiramente o FMI, o Banco Mundial e a “troika” europeia.

Mas o que quero destacar é o encontro sindical dos BRICS reunindo cúpulas sindicais expressivas de cada país. Apesar da enorme diversidade sindical existente (como a expressão da diversidade entre os países e suas histórias), foi possível realizar o encontro, que produziu um documento unitário onde se exige o reconhecimento por parte dos governos dos direitos sindicais, a começar pelo direito de representação oficial nas instituições comuns dos BRICS.

A presidente Dilma recebeu a delegação sindical (é a primeira vez que um chefe de Estado anfitrião recebe uma delegação sindical e acata oficialmente suas reivindicações) e, fortalecidos pelo sucesso, os dirigentes já começaram a efetuar uma série de reuniões bilaterais, visando uma maior coordenação de suas atividades.

 

João Guilherme Vargas Netto, consultor sindical
          

SDS Bloco D - Ed. Eldorado Salas 106/109, SN - Asa Sul - 70392-901 - Brasilia - DF
Telefone: (061) 3225-2288

Codde Comunicação Digital