09/04/2015

Gerou inconformidade na categoria e no Senge-RS a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Estado 234/2015, do deputado estadual Enio Bacci (PDT), que quer tornar privativos dos bacharéis de Direito cargos de oficiais e comandantes do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul. Ela vai de encontro ao previsto na Lei Complementar nº 14.376 (Lei de Segurança, Prevenção e Proteção Contra Incêndio), cuja formulação teve participação do sindicato e determina a necessidade de profissionais de várias formações da área técnica neste órgão, inclusive da Engenharia.

A legislação está em fase de regulamentação, com auxílio do Conselho Estadual de Segurança, Prevenção e Proteção contra Incêndio, no qual o Senge tem assento e é representado pelo membro do Conselho Técnico Consultivo, Alexandre Rava de Campos. Para o sindicato, é vital a discussão sobre o plano de carreira e defende que o processo seja realizado de forma responsável, livre de corporativismos e sob a ótica do interesse público. A entidade e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Sul (Crea-RS) farão ação conjunta para sensibilizar lideranças e parlamentares da Assembleia Legislativa gaúcha para rejeição da PEC e condução responsável do processo de criação de carreiras no Corpo de Bombeiros.

Jornal FNE
          

SDS Bloco D - Ed. Eldorado Salas 106/109, SN - Asa Sul - 70392-901 - Brasilia - DF
Telefone: (061) 3225-2288

Codde Comunicação Digital