27/11/2015

Estratégias e soluções foram discutidas para os contínuos desafios para o avanço da ciência na Amazônia e no Brasil

A segunda reunião do Conselho Técnico Científico (CTC) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) trouxe à tona os impactos dos cortes de orçamentos que os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) do Brasil sofreram. Na Amazônia, a situação gerou impactos negativos nas pesquisas científicas realizadas na região. A reunião aconteceu na manhã desta quarta-feira (25), na sala de reuniões da diretoria do instituto.

Estiveram presentes na reunião os conselheiros do CTC, o diretor do Inpa, Luiz Renato de França; o presidente da Assembleia Geral da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Gaitano Antonaccio; o cientista ambiental da Universidade Federal do Acre (Ufac), Irving Foster Brown; e o chefe geral da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Luiz Marcelo Brum.

Para o diretor do Inpa, o pesquisador Luiz Renato de França, a situação é preocupante, mas o Inpa é um instituto de pesquisa tradicional que já está sedimentado. Mesmo com recurso limitados o Instituto continua crescendo.

“Este ano, os três principais institutos de pesquisa da Amazônia – Inpa, Instituto Mamirauá e o Museu Paraense Emílio Goeldi – tiveram ações no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) onde foram estabelecidas parcerias que buscam ações em conjunto para o maior desenvolvimento da Amazônia”, destacou França.

O número de cargos no Inpa também diminuiu ao longo de quase dez anos. Em 2006, eram 769 cargos, entre pesquisadores, tecnologistas, analistas e assistentes em C&T e técnicos. Já em 2015, esse número caiu para 674 cargos.  Segundo a coordenadora de Administração do Inpa, Cristiane Okama, isso é resultado também do número crescente de aposentados do instituto. A faixa etária média de servidores do Inpa entre 51 anos a 60 anos.

Neste ano, o Inpa teve um corte aproximado de 30% no orçamento geral, fechando em R$ 28 milhões. Para o próximo ano é esperado um orçamento igual ou menor.

O Inpa, segundo Okawa, se recriou para se adaptar aos novos desafios orçamentários. “No geral, foi um ano de reinvenção, colaboração e de renúncias”, destacou.

Segundo o chefe de Gabinete do instituto, Sérgio Guimarães, a contribuição do Conselho nas contratações de servidores que foram feitas tem sido essencial para o crescimento do instituto, tanto nos recursos humanos ofertados pelo Inpa quanto para os desafios a serem enfrentados. “Os documentos que foram elaborados nas reuniões do CTC e que foram enviados para autoridades, surgiram deste Conselho e acataram algumas demandas”, disse.

Soluções

O membro do Conselho e presidente da Assembleia Geral da ACA, Gaitano Antonaccio, propôs a presença de um parlamentar da Bancada do Amazonas em Brasília, na próxima reunião (que acontecerá no início do próximo de 2016), para uma ação mais efetiva diante dos recursos para as pesquisas na Amazônia.

“As soluções para os problemas que o país enfrenta advém das decisões dos políticos. As pesquisas realizadas no bioma amazônico são fundamentais para prever os impactos da Amazônia no clima mundial e preservar as espécies ameaçadas. Levar isso a um parlamentar amazonense é assegurar uma alternativa para os problemas de cortes”, afirmou.

Avanços

Alguns projetos e cooperações entre o Inpa e outras instituições também foi um dos assuntos discutidos. Um dos maiores avanços em 2015 na área de pesquisas climáticas é a Torre ATTO, que foi inaugurada no segundo semestre deste ano e tem o objetivo de monitorar o clima amazônico e suas interferências no clima mundial.

O Programa Pro-Amazônia, em parceria com o Comando Militar da Amazônia (CMA) foi criado para aumentar o número de pesquisas científicas na região, ampliar a vigilância no combate a contrabandos de animais e recursos minerais das fronteiras da Amazônia, que somam mais de 10 mil quilômetros, e ainda combater o trabalho escravo.

Algumas ações e estratégias, de acordo com o diretor do Inpa, estão em andamento junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e outras passarão por melhorias.

Conselho Técnico Científico

O CTC é um órgão colegiado importante na estrutura organizacional do Inpa e tem, entre outras funções, orientar e assessorar o diretor no planejamento das atividades científicas e tecnológicas do instituto; propor novas atividades de ciência, tecnologia e inovação, avaliar os esforços e recursos a serem envolvidos; avaliar programas, projetos e atividades para implementação.

 

Inpa
          

SDS Bloco D - Ed. Eldorado Salas 106/109, SN - Asa Sul - 70392-901 - Brasilia - DF
Telefone: (061) 3225-2288

Codde Comunicação Digital